JoanaMachadotop.jpg

Bottelho

From Wikilusa, a Enciclopédia de Portugal
Jump to: navigation, search
Bottelho
Bottelho, auto-retrato, Lisboa 2004.
Nome completo Carlos A Botelho
Pseudónimo(s) Bottelho
Nascimento 10 de Fevereiro de 1964
Chaves, Portugal
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Pintor, Escultor, Marketeer
Principais trabalhos Monumento ao Bombeiro, Belas, 2002, Wiki Series.
Escola/tradição AR.CO. Centro de Arte e Comunicação Visual
Movimento estético Pós-modernismo, Digital Art, New Media Art
Site Bottelho
Assinatura Assinatura cb.png

Bottelho, pseudónimo de Carlos Botelho (Sta Maria Maior, Chaves, 1964) é um pintor e escultor português.

História

Nasceu em Chaves no distrito de Vila Real em Trás-os-Montes, onde na infância disseca nos livros de medicina do século XIX do avô Martiniano Ferreira Botelho, profusamente ilustrados com gravuras, o gosto pela complexidade da anatomia humana. Não esquece Lereno seu professor primário e irmão de Nadir Afonso que muito contribuiu para o incentivar nos caminhos da arte.

A proximidade da fábrica de tijolo e do barro, as oficinas das artes da forja e do ferro, os ateliers de Arquitectura e da música em que colaborou, foram moldando o seu espírito e o sentido estético.

Aos dezasseis anos expõe pela primeira vez Desenho e Pintura no Museu da Cidade[1] com o patrocínio da Câmara Municipal de Chaves, acontecimento que contou com a presença do alto magistrado da Nação, o General Ramalho Eanes. Fez estudos secundários no liceu Fernão Magalhães de Chaves, tendo rumado a Lisboa em 1981. Frequentou Ciências da Comunicação e da Cultura - na área de Gestão Cultural na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.[2]

Lisboa

Aos dezassete anos de idade a intensa actividade, a irreverência e o fervilhar de Lisboa seduzem-no. No AR.CO - Centro de Arte e Comunicação Visual [3] - estuda os ateliers de Desenho e Pintura sob orientação de Manuel Costa Cabral e Rogério Ribeiro.

"Não é a experiência, a mãe de todas as artes e ciências que engana as pessoas, mas sim, a imaginação que lhes promete o que a experiência não lhes pode dar.” Leonardo Da Vinci

Actividade

Bottelho, foi Decorador nos desaparecidos Grandes Armazéns do Chiado na década de 80, da Estação do Rossio e principais grandes superfícies comerciais de Lisboa, do Pavilhão da Guiné-Bissau na Expo98, autor e produtor da campanha promocional do "Justiceiro" (Knight Rider) em Portugal, 1989. Foi ainda responsável pela de campanha vitoriosa de Manuel Damásio às eleições para o SLB Benfica em 1994. Fez Cenografia para Teatro S. Luís e Coliseu dos Recreios, pintou "panos de cinema", fez Heráldica.

Pintou Telas e Painéis de grande dimensão no Centenário do nascimento de Fernando Pessoa para a Câmara de Lisboa, e uma réplica da estátua Fernando Pessoa (Olivais). Fez desenho artístico e Publicitário, Cartazes, Vitrinismo, Decoração de Interiores, Design gráfico editorial e Ilustração de revistas; "Gente e Viagens",[4] "África Hoje", "Comunicar e pensar entre maçons",[5], "Entre Colunas" [6].

  • Cartaz da Bienal de Pintura Domingos Sequeira. Autor de inúmeras ilustrações para catálogos, capas e grafismo para livros de arte e poesia.

Autor regular de ilustrações em artigos da agência internacional de notícias World News[7].

Representado em Belas (Sintra), IEFP - Instituto de Emprego e Formação Profissional, CETAD - Centro de Estudos Tradicionais Affonso Domingues, Câmara Municipal de Chaves (Museu da cidade de Chaves - 1980, Câmara Municipal de Lisboa (Palácio dos Coruchéus) - 1982, na Saatchi Gallery [8], Computer Graphics Society[9], Absolute Arts e University of Iowa Digital Libraries in the Iowa Gallery, entre outras colecções particulares.


Obra e Exposições

Aos dezanove anos expõe individualmente no Palácio dos Coruchéus, Galeria B’Arte, Galeria de Arte Bairro Alto, Associação Cultural Spectemur Agendo, Pintura no Clube de Artes Plásticas – CNAP entre outras. Representado em Instituições Publicas e privadas.

Monumento ao Bombeiro - Belas - Carlos Botelho
  • Projecto Escultórico "Chafariz da Serpente" ou o último chafariz de Lisboa.
  • Capa, grafismo e fotografia do livro “Aquae Liberae Triumphalis Ingressus”, Editorial Hugin, 2004.
  • Autor de diversos projectos de Arte e editoriais. Desenvolvimento de trabalho em fundição com o mestre escultor Francisco Ginjeira, parcerias com Silva Vieira, António Marques Miguel, entre outros.
  • Em 2005 foi director e produtor da exposição comemorativa dos 250 anos do terramoto de Lisboa - 1755 – no Museu da Água, com o patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República Doutor Jorge Sampaio, exposição comissariada por Margarida Ruas.
  • Capa, fotografia e grafismo do livro “1755 – Cemitério de Esperança”, Editorial ACD, 2005.[10]
  • Capa e grafismo do livro "liberdade nº800 250 474" Fundação Mário Soares, 2006. [11]
  • Coordenador gráfico do Website da APOREM - Associação Portuguesa de Empresas com Museu, que integra 17 Museus.
  • Director de produção, e coordenador da Exposição "Ssshooouut", mostra itinerante do programa Europeu DILLMULI, 14 projectos apoiados pela União Europeia. [12]
  • Representado na ARTEXPO - New York - Jacob Javits Convention Center, NY 2007 [13]
  • Projecto Escultórico "Padrão do Mundo". Uma homenagem à diáspora flaviense.

Carlos Botelho é fundador e director da Cooperativa Almadense como unidade de Solidariedade Social, Grão-mestre da Confraria de Chaves e Soberana Ordem de Aquae Flaviae[14].

Série Wiki



  • 2007 - Director de Comunicação da VITAE Associação de Solidariedade que acolhe 280 cidadãos carenciados e sem abrigo.
  • Membro do CETAD - Centro de Estudos Tradicionais Afonso Domingues
  • 2008 - Autor e fundador da Confraria de Chaves.
  • 2009 - Membro do Núcleo Lusófono da História, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Lusófona.
  • 2010 - Consultor de Comunicação no "Ciclo de Conferências - O Futuro da União Europeia", do Grémio Europa.

Ciclo de Conferências (2010)

Ciclo de Conferências - O Futuro da União Europeia [16] - [17]
“A UE e a República de Angola” - Orador: José Marcos Barrica, Embaixador de Angola em Portugal, Lisboa, 28 de Janeiro de 2010.
“Tratado de Lisboa: o Futuro da União Política, Económica e Social” - António Vitorino,Lisboa, 11 de Fevereiro de 2010.
“24 Anos de Adesão à UE: e Agora?” - Ernâni Lopes, Lisboa, 02 de Março de 2010.
“A Criação Cultural no Espaço Europeu”, Emílio Rui Vilar, 21 de Abril de 2010 Lisboa.
“O Parlamento Europeu e o Tratado de Lisboa”, Orador: Manuel dos Santos, ex-Vice-Presidente do Parlamento Europeu e ex-Eurodeputado. 20 de Maio de 2010.
“Que Modelo Económico e Financeiro para a UE?”, Abertura: António Reis,Orador: Carlos Santos Ferreira, Lisboa, 01 de Junho de 2010.
“O Ensino Superior na UE e o Processo de Bolonha”, Professor Doutor António Rendas, Lisboa, 23 de Junho de 2010.

Livros de Arte, Capas, Ilustração

Referências

Ligações externas

Ícone de esboço Este sobre um(a) pintor (a) é um Esboço . Você pode ajudar a Wikilusa expandindo-o.
Commons
O Commons possui multimídias sobre Carlos Botelho